sábado, 6 de novembro de 2010

Não são só palavras!

«“de nenhum fruto queiras só metade”, diz-me o Torga todos os dias. e eu ouço. não, não quero metades, nem fracções, nem fatias. não quero só um aperitivo nem uma amostra do que poderia ser. quero tudo a que tenho direito. quero tudo por inteiro, porque mereço, porque só sei dar-me por inteiro, sem reservas nem hesitações. quero ser merecida até à última gota, amada com loucura e paixão, com a alma exposta a nu e a vulnerabilidade ao colo. quero cada sílaba de cada palavra, cada beijo todo, toda a primavera no canto dum pássaro e todo o degelo num só dia. quero querer sempre mais, quero que aconteça por força de querer. quero o arrepio na espinha e a expectativa de ganhar por ter arriscado tudo.»

9 comentários:

  1. aii, não tens que agradecer e a querida és tu :b <3

    ResponderEliminar
  2. pois é. ainda bem q gostas-te é mesmo muito bom saber isso* :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo teu comentário.
    De facto, é quando tudo nos tira a força e o ânimo que nos apercebemos que somos mais forte do que aquilo que imaginámos. Ainda assim, eu sinto a força a falhar-me e a vontade de me dar a cem por cento a hesitar, espero mesmo que isto seja passageiro.
    Gostei muito do teu texto, e acho que fazes muito bem. Não nos devemos contentar com o metade se fomos feitos para ser inteiros :)
    um beijinho*

    ResponderEliminar
  4. não não. quem me dera escrever assim, encontrei e adorei, decidi postar :)

    ResponderEliminar
  5. lindo, lindo, lindo minha querida! :)*

    ResponderEliminar
  6. reparei reparei. tens razão, mas sabes às vezes este medo q me invade a alma e o coração parece impossível de combater e por vezes não digo e não faço certas coisas por esse mesmo medo, sabendo q isso nunca se deve fazer, às vezes parece q o medo é mais forte q eu e na realidade é mesmo. obrigada fofinha :)

    ResponderEliminar

Expressa-te.