domingo, 14 de agosto de 2011

Alta definição.

Nome? Nádia.
É fácil gostar de ti? Na primeira abordagem, penso que não.
Idade? Dezoito anos (quase dezanove, sim?).
Gostas de? Gosto de conjugar a escrita com metáforas. Gosto de sorrisos. Gosto de cantar, mesmo que não seja tão bem. Gosto de viajar. Gosto de música (,muita música). Gosto de desporto, mas a preguiça apodera-se de mim. Gosto de usar aparelho para os dentes. Gosto de lavar a loiça (,juro). Gosto de não fazer nada. Gosto de ler, antes de dormir. Gosto de sentir. Gosto de praia. Gosto de Matemática. Gosto de cozinhar. Gosto da sabedoria. Gosto da sensibilidade. Gosto da lealdade. Gosto de viver.
Não gostas de? Não gosto de hipocrisia. Não gosto de atrasos. Não gosto de esperar. Não gosto de gente. Não gosto de falsidade. Não gosto de sobreviver.
Quais são os sons da tua infância? Mi-auu: http://www.youtube.com/watch?v=0hhz7KSEIAE&feature=related
A que cheira a tua infância? Cheira a leite creme. Cheira a felicidade e ingenuidade.
O que mais te marcou? Perdas e constantes perdas; até de mim mesma.
O que gostas mais em ti? O meu cabelo e a forma como consigo chegar às pessoas em pequenas palavras.
Ser filha/o é o quê? Ser filha é ter o melhor, enquanto que os pais tiveram o pior.
O que tu és hoje, já nasceu contigo? Cada dia renasço e cada dia há uma descoberta de mim mesma. O que posso dizer que nada do que eu sou já nasceu comigo. Estou em total mudança.
Já desististe de algum sonho? Não consigo desistir dele, apenas fica em banho-maria.
Gostas de te ouvir? A minha voz, não. Agora aquilo que digo, sim.
O melhor de ti está visível? Quando o querem ver e quando eu quero mostrá-lo.
Olá ou Adeus? Olá.
Heróis ou Vilões? Heróis.
Drama ou Comédia? Comédia.
Devagar ou Depressa? Devagar se vai ao longe, não é?
Proibido ou Obrigatório? De preferência, nenhum.
Traças o teu próprio caminho? Caminho nos atalhos que me levam aos caminhos que idealizo.
O que aprendeste na vida? Que nem tudo são rosas, mas elas próprias existem.
Arrependeste de alguma coisa? Certamente que sim.
Acreditas no destino? Sim, sem qualquer tipo de dúvida.
Tentas perceber o outro? Penso que isso já faz parte do meu ADN.
Tens um lado pior? Tenho, pois. Todos temos.
Perdes quando a razão? Quando a emoção se envolve.
Saudades de quê? De pessoas. De mim.
Quais os sinais da tua vida? Aquilo que me rodeia.
Foges do medo? O medo é uma sensação naturalmente, não há que fugir dele.
Ao longo do caminho tiveste dúvidas? Dúvidas é o que tenho mais.
Estás a viver tudo o que queres? O querer nem sempre se conjuga com o ter.
O que dizem os teus olhos? Sempre achei interessante esta pergunta. Aquilo que tenho a dizer é que os meus olhos espelham, tantas vezes, a minha alma. Uma alma ávida. Uma alma rica de sensibilidade.

4 comentários:

  1. Também gosto muito :$
    gosto da tua escrita..

    ResponderEliminar
  2. Gosto tanto. Já tinha pensado fazer isto e um dia hei-de fazer! (: Muito bem.*

    ResponderEliminar
  3. "Aquilo que tenho a dizer é que os meus olhos espelham, tantas vezes, a minha alma." Fantástica resposta...

    ResponderEliminar

Expressa-te.