domingo, 13 de novembro de 2011

A palavra está comigo.


Não me anulo cada vez que sou eu. E quero manter-me assim, mesmo que tenha de suportar caminhos escolhidos e crenças que alimentam. Em silêncio, conheço-me e testo o meu limite que, em vista, não será revelado. Nem mesmo será escondido. Apenas será suportado.

3 comentários:

  1. e nunca nos devia-mos anular pelo que somos e por que somos
    sempre palavras tão bem ditas

    ResponderEliminar

Expressa-te.